No Amapá, PRF realiza a Operação Carnaval 2017

A partir da zero hora desta sexta-feira (24), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia a Operação Carnaval 2017 em todo o Brasil. A ação é mais uma etapa da Operação RodoVida 2016/2017, iniciada em 16 de dezembro do ano passado. A operação Carnaval 2017 seguirá até a meia-noite de quarta-feira de cinzas (01).

No Amapá, o lançamento da operação será nesta sexta-feira (24), de 09 às 11h00, no km 08 da rodovia BR-210, em frente a UOP01(Posto)

Segundo a PRF, o Carnaval é um dos períodos mais críticos do calendário nacional de operações, pois conta com grande fluxo de veículos nas rodovias federais e o uso abusivo de álcool é uma das principais preocupações do Órgão.

Assim, a fiscalização do consumo de bebidas será intensificada em todo o país, especialmente em pontos estratégicos que registraram maior incidência de acidentes cuja causa provável foi o consumo de álcool.

Multa pesada

Desde novembro de 2016, dirigir sob influência de álcool, conforme artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é uma infração gravíssima punida com suspensão do direito de dirigir por doze meses e multa de R$2.934,70. Em caso de reincidência, a multa passa para R$5.869,40. A mesma multa é aplicada ao condutor que se nega à se submeter aos testes.

Além da esfera administrativa, o condutor também pode ser preso em flagrante pelo crime de embriaguez ao volante, conforme previsto no artigo 306 do CTB. Esta situação ocorre quando a medição do etilômetro (conhecido como bafômetro) indica 0,34 ou mais miligramas de álcool por litro de ar alveolar.

Pente fino

A fiscalização da PRF não se restringirá ao álcool. Além dessa conduta, muitas outras situações de risco estarão na mira dos agentes do Órgão. A PRF também intensificará a fiscalização nas condutas consideradas mais gravosas, que aumentam o risco de graves acidentes ou de agravamento de lesões como: Ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade e falta de equipamentos de segurança (capacete, cinto de segurança ou cadeirinhas para crianças).

Com informações: Núcleo de Comunicação Social SRPRF/AP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *