Prévia de inflação de abril é a menor desde 2006

Prévia da inflação oficial para abril tem ligeiro avanço e atinge 0.21%. É o menor índice para o mês desde 2006.

Calculado pelo IBGE, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo foi influenciado pelos grupos de alimentação e bebidas e saúde e cuidados pessoais. Com destaque para os alimentos. O tomate liderou o grupo, com alta superior a 30 pontos percentuais e foi seguido por batata-inglesa, com avanço de 11.6%, ovos, com 5,5%, e o leite longa vida, com 1.4%.

No acumulado de 12 meses, o IPCA caiu para 4.4%, três décimos abaixo do registrado no período anterior.

O indicador abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

Prefeitura de Macapá retira placas com anúncios de empreendedores em locais públicos

Foto: Ascom PMM

Não bastasse a crise que fecha diariamente empreendimentos na capital do Amapá, desta vez a prefeitura da cidade resolveu agir de forma rápida e eficaz na retirada de pequenos anúncios de empreendedores, que tentam sobreviver com seus pequenos negócios.

Fiscais da Prefeitura de Macapá, com um grande aparato, que incluía até agentes da Guarda Civil Municipal, realizaram a ação em vários bairros da capital.

A PMM se baseia Artigo 45 da Lei Complementar 054/08, que proíbe obstrução do passeio público. Porém alguns moradores dos locais onde houve a ação, reagiram. “Não tem nada haver. Isso é um absurdo. Uma placa anunciando que vendo marmitex. Que mal faz isso pra cidade?”, reclamou Maria do Rosário, do bairro Novo Buritizal, que ficou sem o anúncio de seu “ganha pão”.

Em outro ponto, da avenida Claudomiro de Moraes, um morador também protestou. “Por que o prefeito não asfalta as ruas ou tapa os buracos ?. Isso que precisa ser rápido. E não atrapalhar quem está trabalhando pra viver”, acrescentou.

A Secretaria Municipal de Manutenção Urbanística (Semur), responsável pela ação, informou através do site da PMM, que continuará na próxima semana, não apenas em canteiros centrais, mas também em cruzamentos, postes, paradas de ônibus, praças e rotatórias. Porém, não informou se vão retirar das calçadas, as mesas e cadeiras de restaurantes e lanchonetes que impedem o passeio público no centro de Macapá.

O “QUINTO DOS INFERNOS” – Washington Picanço – Advogado

Durante o Século 18, o Brasil-Colônia pagava um alto tributo para seu colonizador, Portugal. Esse tributo incidia sobre tudo o que fosse produzido em nosso País e correspondia a 20% (ou seja, 1/5) da produção. Essa taxação altíssima e absurda era chamada de “O Quinto”. Esse imposto recaía principalmente sobre a nossa produção de ouro. O “Quinto” era tão odiado pelos brasileiros, que, quando se referiam a ele, diziam “O Quinto dos Infernos”.

E isso virou sinônimo de tudo que é ruim. A Coroa Portuguesa quis, em determinado momento, cobrar os “quintos atrasados” de uma única vez, no episódio conhecido como “Derrama”. Isso revoltou a população, gerando o incidente chamado de “Inconfidência Mineira”, que teve seu ponto culminante na prisão e julgamento de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário IBPT, a carga tributária brasileira chegou ao final do ano de 2011 a 38% ou praticamente 2/5 (dois quintos) de nossa produção. Ou seja, a carga tributária que nos aflige é praticamente o dobro daquela exigida por Portugal à época da Inconfidência Mineira, o que significa que pagamos hoje literalmente “dois quintos dos infernos” de impostos… Para quê? Para sustentar a corrupção? Os mensaleiros? A festa das passagens, o bacanal (literalmente) com o dinheiro público, as comissões e jatinhos, a farra nos 3 Poderes (Executivo/Legislativo e Judiciário)?

Nosso dinheiro é confiscado no dobro do valor do “quinto dos infernos” para sustentar essa corja, que nos custa (já feitas as atualizações) o dobro do que custava toda a Corte Portuguesa!

E pensar que Tiradentes foi enforcado porque se insurgiu contra a metade dos impostos que pagamos atualmente…!

Hoje em Macapá a Gestão do Prefeito Clécio nos presenteou desde 2015 com um Novo Código Tributário. Você sabe o que paga pro Município em tributos, taxas e contribuições de melhorias? Quais alíquotas de cada tributo? Clécio assim como a Corte Portuguesa meteu a mão em bolso e deve ser mandado para os “Quinto dos Infernos” também, pois majorou consideravelmente os Tributos Municipais com fito de elevar sua receita própria, mas continua falando que é o Prefeito da Crise e de a Prefeitura é uma terra atrasada. Clécio mente pra você..

Washington Picanço
Advogado

Em Macapá, vereador Dreiser Alencar defende Projetos de Lei que beneficia professores e idosos de Macapá

 

O vereador Dreiser Alencar (Rede Sustentabilidade) apresentou dois Projetos de Lei (PL,s) durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Macapá (CMM) desta quinta-feira, 20. Ambos foram lidos e seguem para apreciação das Comissões Permanentes. Após os pareceres das comissões, retornam a plenária para votação.

O primeiro, institui o Programa Municipal de Saúde Vocal e Auditiva dos professores da rede pública municipal. O parlamentar diz que o programa deve abranger assistência preventiva na rede pública de saúde, com a oferta de cursos teórico-prático para orientar os professores dos riscos de alterações vocais e auditivas. Prevê ainda, a realização de consultas preventivas com médicos especializados e atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS,s), quando houver necessidade.

Em outra matéria, Dreiser Alencar, propõe que os ônibus de Macapá sejam obrigados a parar fora das paradas oficiais para atender os idosos usuários do transporte público na capital.

Segundo a matéria, os motoristas devem obedecer à indicação de parada feita pelo idoso, mesmo que seja fora do ponto estabelecido. O objetivo é evitar que os passageiros idosos fiquem vulneráveis a violência, assaltos ou roubos, principalmente em trechos isolados ou escuros da cidade. O PL, estabelece que caberá a Prefeitura de Macapá e aos órgãos fiscalizadores o cumprimento da lei.

No Amapá, Bruno Mineiro encontra lideranças políticas, inspeciona obras e é homenageado pela Polícia Militar.

 

O empresário Bruno Mineiro cumpriu uma extensa agenda nesta semana, no sul do estado do Amapá, na região do Jarí. Embora sem mandato politico, o jovem empresário tem mantido contato permanente com todos os gestores estaduais e municipais e, dentro das possibilidades, auxilia as comunidades como elo entre a região e os poderes constituídos.

Em Laranjal do Jarí, Bruno Mineiro foi recebido pelo prefeito Márcio Serrão, pelo presidente da Câmara de Vereadores, vereador Walcimar Fonseca, e parte do secretariado municipal.

Durante o encontro, foram tratados assuntos relacionados ao desenvolvimento da cidade, principalmente no que tange a segmentos da saúde, educação, segurança e infraestrutura. Também em Laranjal, o empresário teve encontro com empresários que apostam na região e investem em negócios que geram dezenas de empregos diretos e indiretos, como o senhor Gilvan, dono de uma churrascaria.

Bruno Mineiro tem uma grande preocupação quanto ao futuro da juventude e defende maior incentivo aos jovens. Com este intuito, também esteve com líderes do “Movimento JC” e com a secretária municipal Samara e a conselheira tutelar Samara

Segundo Bruno, as questões levantadas em Laranjal do Jari serão encaminhadas as autoridades competentes a cada setor.

No retorno à Macapá o empresário e sua equipe de trabalho visitou algumas obras em andamento na região e comerciantes de produtos derivados da castanha.

Homenagem

“Respeito e compromisso com as causas sociais resulta em reconhecimento”.

Assim definiu o empresário Bruno Mineiro, na tarde desta quinta-feira (20), em solenidade no comando da Polícia Militar do Amapá, marcada pela promoção de 85 praças e 32 oficiais. O evento foi acompanhado pelo vice-governador do estado, Papaléo Paes.

Bruno Mineiro recebeu a medalha “Medalha do Mérito Tenente José Alves”, como forma de reconhecimento e agradecimento às pessoas que colaboram com o trabalho da Polícia Militar.

Em Macapá, estudantes realizam manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus

 

Arte disponibilizada na mídia social para divulgação.

Estudantes amapaenses anunciam uma grande manifestação nesta quinta-feira (20), 14h, no centro da capital do Amapá, Macapá.

O protesto organizado pela União dos Estudantes dos Cursos Secundários do Amapá (UECSA) e a Federação dos Estudantes Universitários (FEUNI), tem o objetivo de protestar contra a proposta de aumento da passagem de ônibus na capital, dos atuais R$ 2,75 para R$ 3,25.

A proposta que já foi aprovada no Conselho Municipal de Transporte, por 3 votos a favor e 2 contra, teve como voto decisivo, da representante da Procuradoria Geral do Município, Taisa Mara Moraes. Desta forma, dando a entender que a Prefeitura de Macapá é favorável ao reajuste.

Esta proposta – R$ 3,25 – já foi enviada ao prefeito de Macapá, Clécio Luís (REDE) que, mediante parecer da procuradoria, segue para a Câmara Municipal de Macapá para votação. Se aprovada, retorna para a sanção do mandatário.

Mobilização

Os organizadores do protesto informaram ao site Pauta News, que a concentração dos estudantes e a população em geral, será em frente a Escola Tiradentes – na Avenida Fab – às 14h

 

No Amapá, ex-deputado Balieiro é condenado a mais de 5 anos de prisão.

A ação decorrente da operação Eclésia, deflagrada em 2012 pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), resultou na condenação do ex-deputado estadual Agnaldo “Balieiro”, ex-PSB, a cinco anos e nove meses de prisão em regime semiaberto, após julgamento na manhã desta quarta-feira (19), pelo Tribunal de Justiça do Amapá-TJAP.

Conforme denúncia do Ministério Público, Aguinaldo Baleiro é acusado de receber quase R$ 1 milhão irregularmente em verba indenizatória da Assembleia Legislativa do Amapá, enquanto esteve no mandato, pelo PSB-Partido Socialista Brasileiro.

O ex-deputado foi condenado pelos crimes de peculato e desvio de verba.

Relembre

Em março de 2015, a executiva estadual do PSB no Amapá, decidiu expulsar o ex-parlamentar do partido. A decisão ocorreu com base na reportagem exibida em maio de 2014, no Fantástico, e em documentos disponibilizados à entidade pelo Ministério Público.

Quando foi entrevistado pelo repórter do Fantástico – da Tv Globo – Balieiro não soube explicar uma nota fiscal supostamente falsa no valor de R$ 5 mil em compras realizadas em um bufê de Macapá. E ainda pediu ao jornalista que não exibisse a reportagem. A nota original com a mesma numeração ainda nem teria sido utilizada pelo estabelecimento.

No Amapá, PRF realiza Operação Tiradentes 2017; nos moldes da Operação Semana Santa

A Polícia Rodoviária Federal-PRF, inicia à 00h00 desta quinta-feira (20) até ás 23h59 do dia 23 de abril de 2017 (domingo) a Operação Tiradentes 2017.

Durante este período, a PRF desenvolve ações em suas 2 Unidades Operacionais Macapá e Oiapoque, assim como também atenderá e fiscalizará o trecho compreendido entre os municípios de Ferreira Gomes e Tartarugalzinho, reforçando os trechos mais vulneráveis a acidentes e com maior registro de criminalidade, de acordo com estatísticas da instituição.

A operação visa garantir segurança, conforto e fluidez do trânsito aos usuários das rodovias federais, onde realiza atividades para diminuir a incidência de acidentes relacionados ao excesso de velocidade, à alcoolemia ao volante, ao uso inadequado do cinto de segurança e às ultrapassagens indevidas. Além de realizar ações operacionais direcionadas para o combate à criminalidade.

A PRF vai trabalhar para atingir os mesmos números estatísticos de 2016, que foi considerado positivo o resultado da operação Tiradentes, pois mesmo com as adversidades com relação ao período chuvoso, nenhuma pessoa veio à óbito nas rodovias federais, o que é o foco principal da instituição, salvar vidas, repetindo o mesmo resultado do ano de 2015, durante a operação.

Com informações: Núcleo de Comunicação Social SRPRF/AP

Em Macapá, Yuri Pelaes vai propor abertura de CPI contra prefeito Clécio Luis

Vereador Yuri Pelaes (PMDB)

O vereador Yuri Pelaes (PMDB), vai propor a Câmara Municipal de Macapá (CMM), a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o prefeito de Macapá Clécio Luis (Rede Sustentabilidade), citado nas delações premiadas de executivos da Odebrecht, por, supostamente, ter recebido R$ 450 mil durante as eleições municipais de 2012.

Os indícios de irregularidades foram delatados em depoimento pelo ex-diretor da construtora Alexandre José Lopes Barradas. O delator disse que a campanha do político amapaense recebeu R$ 450 mil de forma ilícita em 2012, quando concorreu pelo PSOL.

Apuração

Yuri Pelaes, disse que, enquanto vereador, legítimo representante da população macapaense, não vai se omitir em apurar as graves denúncias envolvendo o nome do prefeito da capital, no maior esquema de corrupção do país. “É óbvio que o prefeito de Macapá Clécio Luis, tem amplo direito do contraditório. A justiça já está fazendo a parte dela e a Câmara de Vereadores tem a competência para acompanhar e apurar qualquer denúncia contra o executivo municipal”, acrescentou.

O parlamentar disse ainda que a possibilidade do pedido de uma CPI na Câmara de Vereadores, atende também uma orientação do PMDB nacional. “Respeito o prefeito de Macapá, e tenho uma boa relação política com ele, mas não podemos nos omitir diante das respostas que toda sociedade espera, a partir da citação do nome do prefeito neste esquema de corrupção”, finalizou o vereador.