Em Macapá, Bruno Mineiro participa de reunião e evento no comando da Polícia Militar.

O empresário e ex-deputado, Bruno Mineiro, em companhia do líder comunitário do bairro Zerão, Antonio Flexa, esteve reunido no início da semana, com o comandante geral da Polícia Militar do Amapá, Coronel Rodolfo Junior.

Durante o encontro, ambos solicitaram ao comandante da PM, uma atenção especial ao bairro do Zerão, quanto à segurança pública, devido ao crescente número da violência na região sul da capital.

O coronel informou que a Polícia Militar realiza rondas periódicas, mas que vai ampliar este serviço a partir do pedido da liderança comunitária local.

“Agradeço sempre a gentileza e atenção, como somos recebido aqui na PM do Amapá. O coronel Rodolfo tem sido muito solícito a todas as nossas demandas”, declarou Bruno Mineiro.

Evento

Após a reunião, o empresário Bruno Mineiro foi convidado a participar da solenidade de formatura de 234 cabos combatentes e sargentos da Polícia Militar do Amapá, que contou com a presença do governador do estado, Waldez Góes.

Bruno Mineiro agradeceu o convite, e destacou a importância dos investimentos do Governo do Amapá na formação pessoal e valorização dos integrantes da briosa PM/AP.

No Amapá, devido problemas técnicos, Unifap prorroga inscrições para seleção de bolsistas.

A Universidade Federal do Amapá (Unifap), prorrogou para até esta sexta-feira, 2 de junho, as inscrições para a seleção de estudantes do ensino médio de escolas públicas que queiram receber bolsa de iniciação científica.

Problemas técnicos que prejudicaram o acesso ao sistema nos dias 25 e 26 de maio de 2017 foi o motivo da prorrogação.

As inscrições para o Programa de Iniciação Científica Júnior em nível de Ensino Médio (Pibic-EM/CNPq) estão sendo realizadas exclusivamente via internet, no site do Departamento de Processos Seletivos e Concursos Públicos da Instituição.

Para concorrer, o estudante precisa estar regularmente matriculado no ensino médio de escolas públicas e não ter vínculo com o mercado de trabalho.

Estão sendo ofertadas 17 bolsas, com duração de 12 meses (vigência de agosto de 2017 a julho de 2018). Cada bolsa tem o valor de R$ 100 mensais.

O edital completo e anexos estão disponíveis no site da Unifap.

Vereador Dreiser Alencar inicia projeto “Gabinete nos Bairros”, no Congós e conjunto Laurindo Banha

Gabinete nos Bairros. Este é o nome do projeto do vereador de Macapá Dreiser Alencar (Rede Sustentabilidade), que pretende percorrer os bairros da capital com o objetivo de apurar os problemas e em conjunto buscar soluções.

No último sábado, 27, os bairros Laurindo Banha e Congós, na zona sul de Macapá, foram os primeiros a receber o projeto, com a presença do vereador Dreiser Alencar.

O primeiro compromisso foi na Avenida 25 de Julho, no Laurindo Banha. O parlamentar foi verificar de perto a situação de 150 familiais que moram em uma área de ponte, cuja passarela de 200 metros, não recebe reforma há oito anos. O líder comunitário Zilton Benjó, diz que além da passarela sucateada, o poste em madeira, que distribui energia elétrica para o local está com a estrutura comprometida.

Agenda no Congós

No bairro Congós, o vereador recebeu reclamações sobre o apagão ocorrido em 34 dos 36 postes do Canteiro Central da Rua Claudomiro de Moraes, trecho compreendido entre a 4ª e a 24ª Avenida. Segundo o líder comunitário, Nildo Costa, o problema ocorre há cerca de um mês. Os moradores reclamaram que sem luminárias funcionando, o índice de violência no bairro aumentou, inclusive com registros de assalto à mão armada e roubos.

Ainda no Congós, o vereador recebeu reclamações, quanto ao posteamento de energia elétrica da Avenida Cabo Velho, também em área de ponte. Segundo os moradores, a Companhia de Eletricidade do Amapá (Cea), precisa fazer a substituição de pelo menos três postes de madeira que ameaçam cair.

Dreiser Alencar também conversou com integrantes da Associação dos Militares Evangélicos do Amapá (Ameap). O casal Roney Mendonça e Lenne Garcia, destacaram o trabalho de evangelização e social, que a Ameap desenvolve voltado para militares e seus familiares.

Providências

Ainda esta semana, Dreiser Alencar, enviará uma série de requerimentos e indicações, pedindo providências do poder público para resolver as demandas verificadas nos dois bairros, durante a visita que fez, por meio do projeto Gabinete nos Bairros.

Informações e fotos: Assessoria de Imprensa/Vereador Dreiser Alencar.

Inscrições para o Sisu 2017 começa nesta segunda-feira, 29

Começa nesta segunda-feira (29), as inscrições on-line para a segunda edição do Sisu. Nesta edição, o Sistema de Seleção Unificada reúne 51.913 vagas de graduação em 1.462 cursos de 63 instituições públicas de ensino superior.

Podem se inscrever aqueles que participaram da edição do ano passado do Exame Nacional do Ensino Médio e que não tenha zerado na prova de redação.

O Sisu oferece ainda a possibilidade de concorrer em até duas opções de cursos, escolhidos na inscrição.

Está programada para o dia 05 de junho a divulgação da segunda chamada e da lista de espera, que fica disponível até 19 de junho.

O prazo de inscrição se encerra na próxima quinta-feira, dia 1º. Interessados podem acessar o site www.sisu.mec.gov.br

Governo federal autoriza ensino a distância na educação básica

Nova regra do governo federal permite que alunos tenham ensino a distância na educação básica.

A utilização para o ensino médio, técnico, da educação especial e da educação de jovens e adultos, ficará em aberto.

Com a medida, caberá aos estados e municípios decidir a melhor maneira de colocar em prática o ensino a distância

Já no caso das escolas federais, o decreto permite que cada instituição avalie o quadro.

A partir de agora, universidades públicas que quiserem oferecer ensino a distância estão automaticamente credenciadas pelo MEC para oferecer vagas nessa modalidade.

Isso valerá durante um prazo de cinco anos a partir da data de criação do primeiro curso de educação a distância

As informações são do jornal O Globo.

Senador Randolfe participa de Seminário “Foro Privilegiado em Debate”, em Macapá

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) participou na sexta-feira (26), no auditório do Cartório da 10ª Zona Eleitoral de Macapá, do seminário “Foro Privilegiado em Debate”. O evento, realizado pela Faculdade de Macapá (FAMA) esclareceu e debateu o fim do Foro Privilegiado, aprovado em 1ª turno no Senado Federal e de relatoria do congressista amapaense.

Centenas de acadêmicos de Direito, presentes no evento, receberam explicações sobre como funciona o Foro Privilegiado. Também fizeram explanações do seminário o senador João Capiberibe (PSB-AP) e o advogado criminalistas Maurício Pereira.

Durante o debate, Randolfe Rodrigues, que é Bacharel em Direito, discorreu sobre a história da Justiça Brasileira, explicou aos acadêmicos os motivos pelos quais o Foro Privilegiado precisa acabar no Brasil, único lugar do mundo onde o benefício existe.

“Acabar com o Foro ajudará a combater a corrupção, já que o direito blinda autoridades da administração pública contra o julgamento na Justiça, pois o benefício tornou-se, sob o pretexto de assegurar a independência das autoridades, sinônimo de impunidade”, salientou o senador.

Durante sua argumentação, Randolfe Rodrigues ressaltou que 54.990 autoridades federais e estaduais possuem Foro Privilegiado no Brasil. O congressista destacou que somente no Supremo Tribunal Federal (STF), 125 inquéritos estão abertos contra pessoas com o referido benefício e que o STF não foi criado para apreciar todos estes casos de corrupção e sim situações extremas de uma suprema corte, assim como nos Estados Unidos.

“Esta mudança constitucional visa a igualdade jurídica e para deixarmos nossa Suprema Corte fazer este trabalho, pois o STF não deveria ser um tribunal penal. Esperamos que nesta semana que virá, seja aprovada em segundo turno no Senado Federal a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 10/2013) que extingue o foro privilegiado. Sem pressão social, nosso relatório não será aprovado. Portanto, é preciso que todos se manifestem nas redes sociais. Serão necessários pelo menos 60 senadores e senadoras para conseguirmos os 49 votos necessários”, frisou Randolfe Rodrigues.

Elton Tavares – Assessoria de comunicação

 

Tu és Jesus? – Dom Pedro José Conti

Tu és Jesus?

Dom Pedro José Conti

Bispo de Macapá

Três jovens empresários tinham participado de um congresso e estavam voltando para casa, correndo, para não perder o voo. Na proximidade do aeroporto, alguns ambulantes tinham colocado malas, disfarçando assim os seus produtos que ofereciam aos passantes. Café, docinhos, frutas. Na confusão do vai e vem, arrastando as suas bagagens, eles acabaram batendo numa mala sobre a qual a vendedora, uma criança, oferecia algumas maçãs. Todas rolaram pelo chão. Logo perceberam o que tinha acontecido, mas somente um deles parou para ajudar a criança a juntar, novamente, as frutas. Os outros continuaram apressados para não perder o avião. O homem reparou que a criança procurava as maçãs apalpando o chão com as mãos, mas não acertava nenhuma. Era cega. Quando ele acabou de recolher as maçãs, viu que a maioria delas estava suja e batida. Seria difícil vendê-las. Assim, tirou do bolso uma nota de cinquenta reais e a colocou nas mãos da criança, pedindo-lhe desculpa por aquilo que tinha acontecido. Quando estava saindo, já pensando no voo que talvez tivesse perdido, a criança disse: “Senhor, tu és Jesus?”.  Com esta pergunta na mente e no coração, o homem esperou o próximo voo.

Parece uma frase de efeito, mas depois da Ascensão somos todos Jesus. Somos chamados a continuar a missão que o Pai lhe entregou, como ouviremos no próximo domingo de Pentecostes e a fazer “coisas ainda maiores”, como escutamos no evangelho do quinto domingo de Páscoa. A Solenidade da Ascensão de Jesus ao céu não é uma festa de despedida, mas um envio, um grande compromisso até a volta do Senhor. O Espírito Santo vai nos ajudar nesta “missão”, também se, muitas vezes, a esquecemos ou a achemos impossível.

Em primeiro lugar, devemos acreditar que com a Morte e Ressurreição de Jesus tudo mudou. O mal está vencido uma vez por todas. A morte não é mais a última palavra da nossa existência. Deus Pai, que ressuscitou Jesus, é o Senhor da Vida. Vida plena, vida de amor, e é rumo a esta Vida que o Filho quer nos conduzir. É tudo ainda muito novo, parece tão longe. No entanto, com o olhar da fé e do amor, podemos acreditar nas mudanças, pequenas e grandes, pessoais e da sociedade. O “chefe deste mundo” (Jo 14,30) nos promete felicidades egoístas. Ele se serve do nosso medo de perder juventude, saúde, dinheiro e bens materiais, do nosso pavor da morte, para nos manter presos nas coisas que passam. Brigamos dema is por elas. Assim, deixamos de sair de nós mesmos para ir ao encontro de Deus e dos irmãos, fechamos olhos e ouvidos, endurecemos o coração, desistimos de procurar os tesouros da bondade e da paz. Trocamos o caminho da Vida, pelos caminhos da morte. Mas a vitória do Bem sobre o Mal é definitiva, não vai ter virada. Nós, cristãos, somos chamados a participar e a provar com as nossas vidas esta vitória.

Tudo começa no dia do nosso Batismo. Nos tornamos “homens novos” refeitos pelo amor de Jesus, amigos novamente de Deus, irmãos de todos sem ódios e divisões. O mundo precisa de sinais vivos de esperança. Somos enviados a testemunhar que algo diferente da lógica do lucro, da violência e da indiferença já está acontecendo. A coragem de colocar generosidade, compaixão e solidariedade nos nossos encontros todos os dias, toda hora, sempre, deve ser real, concreta, visível. É a “autoridade” do amor; não da força ou da imposição. A mesma autoridade que foi dada a Jesus, “no céu e sobre a terra”, porque o bem não precisa de propaganda, é luminoso por si mesmo, contagiante, atraente. O Amor tem força própria, vai se espalhar “até os confins da terra”. A missão de todo batizado é ser sinal do Reino de Deus que Jesus já começou; onde e no momento que está vivendo; com consciência e responsabilidade, com tremor e entusiasmo, na comunhão e na humildade, dando o melhor de si, porque todos devemos ser como Jesus, ser Jesus hoje. Também se para isso perdemos o voo. Vale a pena.

Em Macapá, dez meses depois, passarela da 25 de Julho continua precária

Passados exatamente dez meses, da publicação de uma matéria, feita com exclusividade, pela reportagem do pautanews, denunciando as péssimas condições da passarela da Avenida 25 de Julho, no Conjunto Laurindo Banha, zona sul de Macapá, a situação continua a mesma.

Segundo o professor Carlos Alberto Rodrigues Dias, que reside no local, a estrutura da ponte está precária, causando acidentes e muitos transtornos as pessoas que utilizam a passarela como único meio de locomoção todos os dias.

“Aqui na passarela da 25 de Julho moram crianças, mulheres grávidas, estudantes, trabalhadores e idosos, que são obrigados a andar pela ponte que está praticamente caindo”, denunciou o líder comunitário Zilton Benjó.

Zilton Benjó ressaltou que a passarela não passa por nenhum tipo de reforma há mais de oito anos. “Sem reforma alguma, os acidentes são inevitáveis”, acrescenta.

Os moradores pedem à Prefeitura Municipal de Macapá ou ao Governo do Estado, a reforma ou construção urgente de uma nova passarela. No local residem cerca de 150 famílias.

Em Macapá, canteiro central da Rua Claudomiro de Moraes, com 32 postes sem iluminação pública.

Cena registrada pelos moradores

Moradores do bairro Congós, zona sul de Macapá, reclamam da escuridão durante à noite, pela falta de luminárias públicas. O problema, segundo denúncias se concentra na Rua Claudomiro de Moraes.

O líder comunitário Nildo Costa, reclama que há pelo menos 20 dias, todas as luminárias do canteiro central da Rua Claudomiro de Moraes, estão apagadas. “O pior é que ninguém deu explicação alguma sobre o que aconteceu e quando as luminárias serão recuperadas”, acrescenta.

Segundo Nildo Costa, dos 36 postes do canteiro central, apenas quatro estão funcionando. O líder comunitário diz que isso tem contribuído para o aumento dos índices de violência no Congós.

Violência- “Somos o bairro mais violento de Macapá. Cerca de 30 mil moradores se trancam em suas casas com medo de circular pelas ruas do bairro durante a noite. A população inteira está acuada com medo de ser assaltada, as vítimas são comerciantes, moto-táxis, vendedores ambulantes, salão de beleza e bares”, denunciou o líder comunitário.

Nildo Costa questionou os critérios que a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM), adotou pelo Programa Macapá Luz, para recuperar as luminárias apagadas da cidade. Ele citou como exemplo, o bairro Beirol, que já estaria recebendo o serviço. “No bairro Beirol, tem o quartel da Polícia Militar, aqui no Congós, estamos desguarnecidos, a base da PM está desativada há muito tempo”, finalizou.

Segundo denúncias, a falta de luminária no Congós vai desde a Unidade Básica de Saúde (UBS), até o terminal de ônibus, no final do bairro. Os moradores reclamam que há três anos não é feito nenhum serviço de manutenção ou reparo nos postes e lâmpadas do bairro.

Terceirização deve aquecer mercado de coworking

A aprovação da ampliação da possibilidade de terceirização vem causando muitos debates, mas, existem áreas que já estão se planejando para atender uma nova demanda de empresas que deverão aparecer.

Um caso são os espaços de coworking ou escritórios compartilhados, que já vem obtendo um grande crescimento, mas que visualiza uma maior aderência com a mudança na lei. Isso se deve ao fato das novas empresas necessitarem de um espaço físico para sua atuação ou mesmo um endereço jurídico para que possa funcionar, para as duas opções um coworking é a solução.

“Para as empresas que apenas precisam de um endereço fiscal, o custo é baixo possibilitando agilidade em todo o processo, contudo o grande destaque são os espaços físicos. Quem quer ampliar seus negócios com a possibilidade de terceirização, tem que buscar impressionar, e isso se obtém em um coworking a um baixo custo”, explica Fernando Bottura, idealizador da Gowork, líder desse modelo de negócios.

Ter uma empresa demanda diversos cuidados, mas o administrativo geralmente é o ponto fraco dos profissionais que acabaram de se terceirizar, pois poucos tiveram experiências administrativas, assim, ter que se preocupar com manutenção, atendimento, limpeza e aluguel se torna um pesadelo. Nos espaços de coworking isso se resolve.

São diversas as facilidades, tais como:

Não precisa se preocupar com locação de imóvel e todas dificuldades relacionadas;

Moveis e outros utensílios de escritórios já fazer parte do pacote dos principais coworkings;

Se estabelece como uma alternativa ao isolamento do modelo home office, que se mostra por vezes improdutivo;

Opções de encontrar localizações privilegiadas que proporcionam potencialização de novos negócios.

Outro benefício de espaços de coworking é redução do custo existente para manutenção de um escritório, que tem grande impacto nas finanças de um negócio. Estudos apontam que, para uma empresa que aluga um imóvel, os gastos anuais totais por estação de trabalho podem chegar em média à R$ 17.400,00. Em um espaço de coworking, segundo cálculo feitos pela Gowork, esse valor fica até 38% mais barato.