Em Macapá, fórum debate tema do Grito dos Excluídos 2017

O Conselho de leigos e leigas, pastorais, movimentos, paróquias, comunidades eclesiais de base da Diocese de Macapá, em conjunto com sindicatos, associações e outros movimentos populares organizam o 23º. Grito dos) Excluídos em Macapá, que este ano acontecerá no dia 2 de setembro, sábado, em razão de outras celebrações que estão programadas para o dia 7, data simbólica do Grito, feriado da Independência do Brasil.

Antes da realização da manifestação do Grito, haverá o fórum sobre o lema deste ano: “Por direitos e democracia, a luta é todo dia!”, e o tema geral: “Vida em primeiro lugar”.

Como o Grito de Macapá será na zona norte da cidade, o fórum também ocorrerá na mesma região, no sábado (26), 14h, no salão da igreja matriz de Nossa Senhora de Nazaré, na rua Coqueiro, 401, bairro Brasil Novo.

Grito dos Excluídos

Este ano o Grito será na zona norte de Macapá, dia 02 de setembro, com a concentração a partir das 08 horas da manhã e em seguida o início da manifestação pública em frente da igreja Santa Cristina, na comunidade Ilha Mirim.  A caminhada seguirá direto pela avenida Carlos Lins Cortês, com diversas paradas para a as apresentações e reflexões dos eixos, as principais reivindicações do Grito em âmbito nacional e local. A chegada e conclusão será na área da igreja Nossa Senhora Rainha da Pa z, no bairro Infraero II.

Com informações da Pastoral da Comunicação – Oscar Filho

OAB/AP se destaca nacionalmente por abrir vagas para Mestrado e Doutorado em Lisboa

Do site www.amodireito.com.br

Vice-presidente da OAB/AP, Dr. Auriney Brito. Foto: Clay Sam

No último dia 18 aconteceu em Macapá/AP, o evento que marcou o início das atividades acadêmicas decorrentes do termo de cooperação científica firmado entre OAB/AP e Universidade de Lisboa.

Além das autoridades do Estado, estiveram presentes no evento o Vice-presidente Nacional da OAB, Dr. Luis Claudio Chaves; o Presidente da OAB/RJ, Dr. Felipe Santa Cruz; o Conselheiro Federal da OAB/AC, eleito para o Conselho Nacional do Ministério Público, Dr. Erick Venâncio. O evento também contou com a presença do Conselheiro Mundial das Comunidades Portuguesas no Brasil, Dr. Luis Paulo Pina, autoridade internacional que também veio ao Amapá.

Além das autoridades convidadas, mais de 700 participantes lotaram o Teatro das Bacabeiras para prestigiar as palestras do Dr. André Meira, Presidente do Instituto Silvio Meira, do Professor Raimundo Neto, Secretario Executivo do Instituto de Direito Brasileiro da Universidade de Lisboa, e da estrela da noite, Prof. Eduardo Vera-Cruz Pinto, Catedrático da Universidade de Lisboa, que Ministrou a Aula Magna para a turma de Mestrandos e Doutorandos da OAB/AP.

“Foi além das nossas expectativas. Estamos todos muito felizes com o que foi conquistado. Mais ainda por saber que estamos servindo de exemplo para o País. Cuidaremos pra que todos os advogados e advogadas do País tenham essa oportunidade.” Disse o Vice-presidente da OAB/AP, Dr. Auriney Brito, idealizador e coordenador do Projeto.

A importância da iniciativa já foi reconhecida por outras seccionais, especialmente as do Norte e Nordeste do País, mais carentes do ensino jurídico. Advogados do Acre, Para, Amazonas e Bahia, foram ao Amapá registar-se na seccional, apenas para garantir o direito de concorrer à uma das vagas.

Em outubro deste ano uma turma de 30 advogados e advogadas inscritos no Amapá partem para Lisboa. 20 para o mestrado e 10 para o Doutorado. A linha de pesquisa é interdisciplinar envolvendo história do Direito com ênfase em Direito Romano.

Estão abertas as inscrições para a AMAAP Open de Ciclismo

As inscrições para a AMAAP Open de Ciclismo (Troféu Juiz Petrus Soares de Azevedo) iniciam nesta segunda-feira (21) e encerram no dia 8 de setembro. A prova ocorrerá no dia 17 de setembro, e será etapa que somará pontos para o ranking brasileiro de ciclismo.

Os atletas que concorrerão nas categorias oficiais da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) devem fazer a sua inscrição na sede da Federação Amapaense de Ciclismo (FAC), mediante o pagamento da taxa.

As categorias oficiais contemplarão: Elite Masculino, Feminino, Máster A (30-39), Máster B (40-49), Máster C (50-59), Junior, Juvenil. A premiação para esta classe somará um total de R$ 6.500 reais aos vencedores. Os grupos infanto-Juvenil e veterano também participarão, mas sem premiação em dinheiro.

 

A glória de Maria – Dom Pedro Conti

                         Dom Pedro José Conti

Bispo de Macapá

Tomo emprestada a história milagrosa do escravo Zacarias, que encontrei numa cartilha de Novena do Tricentenário de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. “O escravo Zacarias estava sendo reconduzido à fazenda de onde fugira, em Curitiba, Paraná. Preso por grossas correntes, ao passar perto do Santuário, Zacarias pediu ao seu feitor que o deixasse rezar na porta da Capela da Santa Aparecida. Recebendo a autorização, o escravo ajoelhou-se e rezou uma prece sentida. O que teria pedido? De seus pedidos não sabemos, mas sabemos a resposta que a Virgem Negra lhe deu: as correntes milagrosamente se soltaram, deixando-o livre e feliz.”

Neste terceiro domingo de agosto, celebramos a solenidade da Assunção de Maria ao céu. O “dogma” da Assunção foi definido no ano de 1950, durante o pontificado de Pio XII. Somos convidados, pela Igreja, a acreditar que Maria, pela singular e única condição de ter sido a mãe de Jesus, participe antecipadamente da glória e da alegria da ressurreição. Essa participação foi, também, prometida para todos aqueles que acreditarem no Senhor, mas somente no “último dia” (Jo 6,54). Um privilégio , então, de Maria. Sem dúvida, mas somente na antecipação de algo que todo crente aguarda com esperança e fé. Neste Ano Mariano Nacional, queremos mais ainda aclamar a glória de Maria. São cerca de 13 milhões os peregrinos que, a cada ano, visitam o Santuário Nacional de Aparecida. Não é só aquela “imagem” pequena e escura que atrai tantas pessoas: é a fé, a confiança, a simplicidade de poder chamar Maria de “mãe”, depois daquelas palavras de Jesus na cruz: “Mulher, eis o teu filho” (Jo 19,26).

Ser mãe significa gerar e defender a vida. É um compromisso, mas, sobretudo, uma missão. Cada dia mais, entendemos que não basta colocar um ser humano no mundo. A gestação é somente a primeira parte de um longo processo de aprendizagem. Todos fomos conduzidos pela mão de alguém na descoberta das coisas, das pessoas, da comunicação. Aprendemos a conviver, a respeitar, a dizer a verdade olhando nos olhos das nossas mães. Fomos carregados, quando ainda não sabíamos caminhar; fomos consolados, quando as lágrimas das quedas, da s derrotas e das decepções escorriam pelo nosso rosto. Ouvimos palavras de encorajamento, quando começaram os primeiros embates da vida e tivemos que aprender a nos virar sozinhos. Aprendemos mesmo ou, crescidos, fizemos questão de esquecer os conselhos de quem nos conhecia desde pequenos? A resposta é pessoal.

O mês de agosto é, também, o mês vocacional. Talvez ser “mãe” seja uma vocação que precisa relançar. Entre abortos e barrigas de aluguel, não podemos ficar na dúvida. Porque todos, homens e mulheres, somos chamados a cuidar da vida de tudo e de todos. Tem mães e pais biológicos, mas também de criação, mães e pais espirituais, educadores, bons exemplos de vida! O sonho de todo adulto deveria ser ver algo de melhor nas novas gerações. Não pela tecnologia ou a conta no banco mais gorda, m as pela riqueza de humanidade, pela maior capacidade de diálogo e de convivência social. Talvez o maior sofrimento para um pai e uma mãe seja aquele de ver que os seus filhos, crescidos, se tornaram mais desumanos, egoístas, violentos, agressivos, desonestos, arrogantes e interesseiros. Se parecem, ainda, com crianças briguentas em eterna competição. Onde os pais e as mães erraram? Quantos deles hoje experimentam esta angústia? A questão é que um ser humano não se improvisa, é o resultado de muitos fatores, informações, ambientes, pressões ou descuidos. Somos filhos, também, da época em que vivemos. Nem tudo depende dos pais. Mas criação e educação à vida e à fé ainda são uma vocação e uma missão grandes e abençoadas por Deus. Tem “índices” para tudo. Está faltando o do “amor” fraterno, paterno e materno. O PIB pode esperar para crescer, o “amor” não mais.

Maria foi virgem e mãe. Gerou vida e foi toda de Deus. Nada é impossível ao amor. Ainda hoje ela ajuda a quebrar correntes, liberta, promove a vida plena, verdadeira. Como uma boa mãe incansável sempre nos repete: “Fazei o que ele – Jesus – vos disser!”

No Amapá, ex-ministro Gilberto Carvalho, admite erros dos governos do PT.

“Nós erramos. O poder corrompeu companheiros nossos. O erro do PT foi imitar os outros”

A declaração foi do ex-chefe de gabinete dos governos Lula e ex-ministro da secretaria geral da Presidência da República no governo Dilma, Gilberto Carvalho (PT), durante entrevista a um programa de rádio local.

O militante petista está em Macapá, e participa nesta sexta-feira (18), de uma plenária com o movimento sindical, organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT-AP).

O evento é aberto aos movimentos sociais, sindicatos e partidos de esquerda que integram a Frente Brasil Popular e deve contar com a participação de dirigentes e militantes do PT amapaense.

A palestra de Gilberto Carvalho sobre a Conjuntura Política Nacional será realizada das 9hs às 12hs na sede do Sindicato dos Urbanitários (Stiuap), situado na Rua Rio Macacoari, nº 16, no bairro Santa Inês, em Macapá.

 

Bruno Mineiro é recebido pelo prefeito de Macapá, Clécio Luis

O prefeito de Macapá, Clécio Luis, recebeu em seu gabinete, o ex-deputado e empresário, Bruno Mineiro.

Durante a visita de cortesia, os dois líderes conversaram sobre a situação do município de Macapá, assim como as problemáticas vividas pela população.

Ambos, também pontuaram sobre os investimentos no setor primário, e em outros segmentos, com o objetivo de aquecer a economia local e gerar emprego e renda.

Embora sem sem mandato, Bruno Mineiro, tem sido elo de ligação entre os prefeitos e o governo do Estado, dada sua liderança e profundo conhecimento das necessidades de cada região.

O prefeito Clécio Luis agradeceu a visita, e parabenizou o trabalho desenvolvido por Mineiro, destacando sua determinação na defesa do povo do Amapá.

No Amapá, Justiça Eleitoral transfere sede da 11ª. Zona Eleitoral.

A sede da 11ª. Zona Eleitoral do Município de Serra do Navio será transferida para o município de Pedra Branca do Amaparí. O processo administrativo nº 57-35.2017.6.03.0000/TRE/AP, que trata de Criação de Zona Eleitoral ou Remanejamento, teve como relator o juiz Léo Furtado, e foi aprovado durante a sessão administrativa desta segunda-feira (14), no plenário do TRE-AP.

A mudança se deu em consonância com a Resolução nº 1126/2017 do Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, publicada no DOE de 10/02/2017, que dispõe acerca da desinstalação da Comarca de Serra do Navio.

Em reunião ocorrida no dia 27/04/2017, o Comitê de Gestão Institucional e Estratégia do TRE/AP, identificou ser medida necessária a adequação da Jurisdição Eleitoral à da Justiça Estadual, em razão da vinculação das atividades.

Em cumprimento ao disposto no art. 15, inciso X e art. 42, inciso X do Regimento Interno do TRE/AP, o presidente do TRE-AP, desembargador Manoel Brito, determinou que os autos, anteriormente em trâmite no Sistema Eletrônico de Informações, fossem autuados sob a classe Criação de Zona Eleitoral ou Remanejamento (CZER) e distribuídos a um relator.

Em seu voto, o juiz Léo Furtado, fundamenta que “é necessário que o TRE/AP se adeque à nova realidade para continuar atendendo com celeridade às demandas propostas”, viabilizando e aproximando da população o Juiz Eleitoral e, por conseguinte, a prestação jurisdicional.

A desinstalação da Vara da Justiça Comum impõe a mudança da sede da 11ª. Zona Eleitoral do Município de Serra do Navio para o Município de Pedra Branca do Amaparí, por ser o local mais próximo onde há Comarca da Justiça Estadual.

Eleitores

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), esclarece que os eleitores residentes em Serra do Navio não ficarão desamparados dos serviços prestados pela Justiça Eleitoral, na medida em que o atendimento continuará sendo realizado nas dependências do antigo Cartório Eleitoral, o qual passará a funcionar como Posto Avançado vinculado à 11ª. Zona Eleitoral.

Em Macapá, OAB/AP realiza III Conferência Estadual da Advocacia Amapaense e I Encontro Internacional de Direito Luso-brasileiro.

O Amapá sedia nos dias 17 e 18 de agosto, no Teatro das Bacabeiras, em Macapá, dois grandes eventos promovidos pela Ordem dos Advogados do Brasil-Secção Amapá.

Na quinta-feira, 17, será realizada a III Conferência Estadual da Advocacia Amapaense, que contará com a presença do presidente da OAB-RJ, Dr. Felipe Santa Cruz.

E na sexta-feira, 18, será realizado o I Encontro Internacional de Direito Luso-brasileiro, que reunirá nomes de referências nacional e internacional do direito, entre eles, Dr. Eduardo Vera-Cruz Pinto, que profere a palestra “Advocacia e estudos jurídicos: Os benefícios da relação Brasil e Portugal”; Dr. André Meira, com o tema “O direito empresarial: As diferenças entre Brasil e Portugal”, e o Dr. Raimundo Chaves Neto, com o tema “Refugiados de Guerra: Dignidade Humana e a Crise Identitária Brasileira”.

O evento é fruto do convênio de cooperação acadêmica firmado entre OAB/AP e a Universidade de Lisboa, que levará advogados e advogadas aos cursos de Mestrado e Doutorado no segundo semestre de 2017.

A abertura do I Encontro Internacional de Direito Luso-brasileiro, será feita pelo vice-presidente nacional da OAB, Dr. Luís Cláudio Chaves, que vai proferir uma palestra com o tema “Ética, Prerrogativas e os Desafios Atuais da Advocacia”.

Segundo o vice-presidente da OAB-AP, Dr. Auriney Brito, a conferência será um momento de confraternização e reflexão sobre temas de interesse da classe. “No primeiro dia conversaremos sobre Ética, prerrogativas e os desafios atuais da Advocacia. No segundo dia será o nosso encontro Internacional de Direito Luso-brasileiro, um momento histórico que marcará o lançamento das nossas turmas de Mestrado e Doutorado, com aula Magna do Prof. Eduardo Vera-Cruz Pinto, Catedrático da Universidade de Lisboa. Receberemos também os grandes Doutores Prof. Raimundo Neto, secretário executivo do Instituto de Direito Brasileiro da Universidade de Lisboa, e Prof. André Meira, Presidente do instituto Silvio Meira”, disse o Dr. Auriney Brito.

Serviço

Evento: III Conferência Estadual de Advocacia Amapaense e I Encontro de Direito Luso-Brasileiro

Data: 17 e 18 de agosto

Local: Teatro das Bacabeiras

Horário: 18h

Inscrições: ESAAP – OAB-AP