Polícia Militar do AP completa 42 anos de criação e reconhece o trabalho de Bruno Mineiro

Neste mês – novembro – a Polícia Militar do Amapá completa 42 anos de criação e realiza uma programação diversificada que marca o aniversário da corporação.

Um dos pontos de destaque na programação de aniversário,  foi o momento de agradecimento às personalidades e autoridades, que contribuíram para o bom desempenho da PM-AP.

Bruno Mineiro recebendo homenagem das mãos do secretário de segurança, Ericlaudio Alencar e do comandante geral da PM, Cel Rodolfo Junior

Reconhecendo seu trabalho em favor da Instituição, o comando geral da PM prestou uma homenagem ao ex-deputado, o empresário Bruno Mineiro. “Agradeço a homenagem e aproveito para parabenizar a nossa briosa polícia do Amapá. Guerreiros que nos protegem diariamente e que merecem nosso respeito e admiração”, disse Bruno Mineiro.

Durante a cerimônia, no Teatro das Bacabeiras, o coronel Rodolfo Junior, comandante da PM-AP, agradeceu o apoio dado à corporação e destacou a ação dispensada por cada homenageado. “Vocês são pessoas que merecem todas as homenagens hoje. A polícia militar não se fortalece sozinha. E neste sentido quero externar os parabéns aos colaboradores… E ao senhor Bruno Rezende, conhecido como Bruno Mineiro, que vem colaborando desde sempre”, declarou o comandante.

PM/AP

A PMAP foi criada em 26 novembro de 1975, com a denominação de Polícia Militar do Território Federal do Amapá. O efetivo foi formado por trinta e oito Oficiais R/2, do Exército Brasileiro, e três Oficiais da PMSE. Os Sargentos foram formados na PMMG e PMGO, após concurso interno realizado na GT. A partir dessa data a GT foi gradativamente extinta. Seus integrantes tiveram como opção o aproveitamento na Polícia Militar, mediante seleção ou lotados em outros órgãos da administração do Território.

Deputada Marilia articula projeto de práticas restaurativas nas escolas da rede pública

Para contribuir com o processo de resolução de conflitos nas escolas, órgãos públicos do estado trabalham em conjunto no desenvolvimento de um projeto de formação em práticas restaurativas para professores. Na tarde desta quinta-feira (23), a deputada estadual Marilia Góes (PDT), uma das parceiras do projeto, reuniu-se com o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, desembargador Carlos Tork e representantes do Ministério Público do Estado.

No encontro, ficou estabelecida a assinatura de um convênio ainda este ano para a implantação do projeto, que iniciará pelas escolas de Santana. Serão formados 70 professores da rede pública de ensino.  A iniciativa contempla três módulos de práticas restaurativas e deverá ser expandida para todo o Amapá. “Não queremos uma ação isolada, a proposta é tornar os núcleos de práticas restaurativas nas escolas um programa de governo que está sendo construído com a Secretaria de Educação”, explicou a deputada Marilia Góes.

A utilização de práticas restaurativas nas escolas é um método que contribui para a relação interpessoal do aluno, evitando que pequenos conflitos tomem proporções maiores e que adolescentes entendam que problemas podem ser solucionados com conversa entre agressores e vítimas. Para o governador Waldez Góes, o tema violência precisa ser trabalhado nas escolas. “A instituição de ensino é um ambiente ideal para tratarmos esse tema. Esse projeto é um investimento que impactará futuramente em todas as áreas, com retorno positivo para a sociedade”, disse.

Também participaram da reunião a promotora Silvia Canela, a desembargadora Sueli Pini e técnicos do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) e Secretaria de Estado da Educação (Seed).

CGU divulga resultado do 9º Concurso de Desenho e Redação

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) divulga o resultado do 9º Concurso de Desenho e Redação. Com o tema “Todo dia é dia de cidadania”, a iniciativa gratuita buscou despertar nos estudantes, de escolas públicas e privadas de todo o país, o interesse por assuntos relacionados ao controle social, à ética e à convivência cidadã. Nesta edição, houve a mobilização de 409.917 alunos, 13.821 professores e 1.942 escolas em 691 municípios. No período de inscrições, entre abril e setembro, foram enviados para avaliação 7.632 trabalhos.

Confira a portaria de resultado
Conheça os desenhos e redações premiados

A premiação acontece em 7 de dezembro, em Brasília (DF), durante cerimônia comemorativa pelo Dia Internacional Contra a Corrupção. Os alunos autores e os professores orientadores dos três melhores trabalhos em cada categoria recebem um tablet e certificado. As três instituições com a melhor estratégia para debater o tema em sala de aula ganham um computador, além do certificado de reconhecimento, na categoria “Escola-Cidadã”.

O concurso foi divido em 14 categorias. Nas categorias de 1º ao 5º ano do ensino fundamental, os alunos concorreram com trabalhos do tipo “Desenho”. Já nas categorias de 6º ao 9º ano do ensino fundamental, 1º ao 3º do ensino médio, incluindo a modalidade de educação de jovens e adultos (EJA), os alunos participaram com trabalhos do tipo “Redação”.

Vencedores por todo país

Os alunos vencedores estão distribuídos por diversos municípios – Afonso Cláudio (ES), Anápolis (GO), Bariri (SP), Boituva (SP), Cajazeiras (PB), Casimiro de Abreu (RJ), Ceilândia (DF), Chapada dos Guimarães (MT), Dourados (MS), Goiás (GO), Goianésia (GO), Goioerê (PR), Guarulhos (SP), Inhumas (GO), Iracema (CE), Maracanaú (CE), Pará de Minas (MG), Pouso Redondo (SC), Riacho Fundo II (DF), Rio Claro (SP) e Santa Luzia (PB) – e também pelas capitais – Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Palmas (TO) e São Paulo (SP).

Algumas localidades tiveram dois contemplados, como foi o caso de Campo Mourão (PR) e de Campina Grande (PB), assim como as capitais Belém (PA), Campo Grande (MS) e Macapá (AP). A cidade do Rio de Janeiro (RJ) se destacou com três ganhadores.

As três instituições de ensino vencedoras são: Colégio Batista de Brasília (DF), Centro de Ensino Sesi do Gama (DF) e Escola Municipal Santos Panta, localizada em Grão Mogol (MG).

Em Macapá, empresário Daciel Cunha se apresenta na PF para prestar esclarecimentos

Advogado de defesa, Dr. Auriney Brito

O empresário Daciel Cunha Alves, alvo de investigações, em uma operação da Polícia Federal, no Amapá, se apresentou na manhã desta quarta-feira (1º./11), na superintendência da PF/AP, para cumprimento de prisão temporária, expedido pela Justiça Federal.

Ele chegou acompanhado do advogado Auriney Brito, prestou depoimento e ficará preso na própria superintendência da PF, na capital amapaense, aguardando os desdobramentos da investigação, do crime, em que lhe é imputado.

O advogado Auriney Brito, disse que o empresário não tem nada a esconder, e está à disposição para colaborar com as investigações.

“Meu cliente não estava foragido, estava no interior cuidando de assuntos profissionais. Foi apresentado agora e não tem nada a esconder. Está muito tranquilo e disposto a falar a verdade para ajudar a polícia Federal a esclarecer os fatos”, declarou Brito.

A operação Senhores da Fome foi deflagrada na manhã de terça-feira (31), em Macapá, e investiga um suposto desvio de recursos destinados para a compra de merenda escolar no estado.

Em Macapá, ambulantes protestam em frente a prefeitura

Ambulantes retirados de seu local de trabalho, em uma área, na orla da cidade de Macapá, ocuparam uma das faixas da avenida FAB, em frente a sede da Prefeitura da capital do Amapá, na manhã desta quarta-feira, 1

Eles não aceitam a ação da administração local e pedem providencias por parte do executivo para resolver a situação.