No Amapá, Teatro das Bacabeiras completa 28 anos com vasta programação cultural

O principal palco da cultura amapaense, o Teatro das Bacabeiras, completou 28 anos nesta última sexta-feira, 9.

Para celebrar a data, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) organizou uma vasta programação com diversos segmentos culturais que que se revezaram em apresentações no palco e nas escadarias do teatro. Duas exposições fotográficas também fizeram parte da programação.

A jornada cultural, segundo a atual gerente do Teatro, Yana Castelo, foi pensada como um momento de contemplação dos artistas amapaenses e a oportunidade para que a sociedade pudesse acompanhar as diversas atividades que foram realizadas na sexta-feira.

A abertura das comemorações aconteceu com a execução dos hinos Nacional e do Amapá, executados pela Banda de Música da Polícia Militar. Em seguida, foi apresentado um breve histórico do Teatro, desde sua fundação e inauguração, quando recebeu o nome de “Cine Teatro de Macapá”, em 1990. Dois anos depois, foi batizado de Teatro das Bacabeiras. O governo do Estado também prestou homenagens aos ex-diretores do espaço cultural.

A história do Teatro das Bacabeiras se confunde com a de muitos artistas amapaenses. Gente como o ator e diretor de teatro Carlos Lima, que quase viu o local ser transformado em uma igreja. Ele contou que, na época, um grupo de artistas se mobilizou em prol da construção do teatro. “Foi uma luta muito grande. Naquela época éramos jovens e alguns chegaram até a serem presos por conta das manifestações contra a construção da igreja aqui. Nosso questionamento era porque já havia a igreja aqui perto, e havia a ideia de se construir a nova catedral no local onde está localizada hoje. E sentíamos falta de um espaço onde pudéssemos realizar nossas atividades culturais”, lembrou Carlos Lima.

Todo esforço valeu a pena e passado este momento turbulento, Carlos Lima teve a oportunidade de inaugurar o teatro com o espetáculo “Contos e Encantos da Amazônia”. “Tivemos que fazer duas apresentações, já que a capacidade do teatro é para 750 pessoas. As duas sessões lotaram, com pessoas em pé para acompanhar nossa performance”, rememorou o ator.

Anos mais tarde, Carlos Lima teve a oportunidade de gerenciar o espaço. “Minha maior alegria é ter sido o primeiro ator a gerenciar o Bacabeiras”, frisou.

Outras personalidades ligadas ao segmento, como o presidente do Conselho Estadual de Cultura e ex-gerente do espaço, também manifestaram depoimento sobre a importância do local para a cultura amapaense.

Emocionado, o deputado federal Cabuçu Borges, falou da relação dele com a casa de espetáculo. Foram inúmeras apresentações no palco ao lado do parceiro Lurdico, falecido em 2014. “Devo ao Teatro das Bacabeiras e à cultura, a formação dos meus dois filhos”, destacou.

O secretário de Estado da Cultura, Dilson Borges, destacou a importância do local para a cultura amapaense. Ele acrescentou que o Estado já trabalha na busca de recursos para uma reforma do logradouro. O secretário afirmou também que o governo vem dialogando com os diversos segmentos culturais, independente de bandeiras partidárias. “É uma determinação do governador Waldez Góes para dialogarmos com todos, sem diferenciar ninguém. E temos seguido isso”, frisou.

O secretario apontou os avanços no segmento cultural como os investimentos em produção audiovisual local e a implantação do Núcleo de Produção Digital que deverá ser entregue nos próximos dias.

O teatro

Localizado no centro de Macapá, o único teatro público do Estado é o palco mais conhecido da cultura amapaense. Foi fundado em 1987 como Cine Teatro Macapá, três anos depois ele passou a ser chamado de Teatro das Bacabeiras. Desde então, recebe produções artístico-culturais dos mais diversos gêneros, sobretudo, de artes cênicas, mas também é casa de música, cinema e danças locais, regionais, nacionais e internacionais.

O local também tem se firmado como um espaço dedicado a atividades socioculturais, desenvolvidas por entidades não governamentais, como cineclubes e clubes de atores. Com exatos 28 anos de história, o Teatro das Bacabeiras tem se consolidado como um espaço democrático de manifestações artísticas nos mais variados segmentos onde, a cada ano, gera e descobre novos talentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *