Em Macapá, baixa procura pela vacina contra HPV preocupa especialistas

Responsável pela unidade de vacinação da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Perpétuo Socorro, em Macapá, a técnica em enfermagem Liliane França reclamou da pouca procura pela vacinação contra HPV.

Liliane França fez um apelo para que pais e responsáveis levem os filhos para serem imunizados e explicou que a vacina é disponibilizada para meninos de 11 a 14 anos e meninas de 9 a 14 anos.

Vacinação– De acordo com o Ministério da Saúde, a vacinação se reveste de maior importância ainda por conta de levantamento oficial que revela que mais da metade dos jovens brasileiros entre 16 e 25 anos possuem algum tipo de HPV. E, em 38,4% deles, tratam-se do subtipos de alto risco, mais associados a câncer.

Prevenção- A vacina contra o HPV, ou papiloma vírus humano, é dada em forma de injeção e tem como função prevenir doenças causadas por este vírus, como lesões pré-cancerosas, câncer do colo do útero, vulva e vagina, ânus e verrugas genitais. Esta vacina pode ser tomada no posto de saúde e clínicas particulares, mas também é oferecida pelo SUS nos postos de saúde e em campanhas de vacinação nas escolas.

Oferecida pelo SUS, a vacina protege contra os 4 tipos de vírus HPV mais comuns no Brasil. Após a vacina o corpo produz os anticorpos necessários para combater o vírus e assim, caso a pessoa seja infectada, ela não desenvolve a doença, ficando protegida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *