Novo sistema vai agilizar pagamentos e dispensar o uso da maquininha no comércio

O Banco Central quer acelerar a implementação do novo sistema de pagamento instantâneo para 2020.

A previsão era de que o modelo só começasse a funcionar de forma plena em 2021.

Ele representa uma alternativa mais barata para os comerciantes, pois dispensa o uso de maquininhas e permite que os pagamentos sejam feitos, por exemplo, por meio de QR Code, um aplicativo de leitura de código de barras.

A principal vantagem é que os recursos da compra entram imediatamente na conta do fornecedor.

O novo sistema prepara caminho para que a transferência de recursos de uma conta para a outra possa ser feita sem restrição de horário, inclusive aos fins de semana, por um custo mais baixo.

Hoje, os serviços de DOC ou TED exigem que a operação ocorra em horário comercial, para que o valor chegue ao destinatário no mesmo dia.

As informações são do jornal Valor Econômico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *