Silvio Santos questiona salário de Faustão: “R$ 5 milhões? Mentiroso

O apresentador Silvio Santos (SBT) voltou de férias em Orlando, nos EUA, com a língua afiada. Durante o quadro “Bolsa Família”, Silvio Santos destaca que coloca a família para trabalhar porque o salário de profissionais de outras emissoras é alto. “Eu preciso economizar”, completa o apresentador. Ele acrescenta, tem a Silvinha, que faz o ‘Bom Dia & Cia’, coloquei a Patricia, a Rebeca”, iniciou, referindo-se às filhas.

Silvio Santos prossegue dizendo “Não tinha ninguém para escrever novela, falei para minha mulher [Iris Abravanel]: ‘escreve novela, se não te abandono’. Aí meu neto dizia: ‘vovô, me dá doce?’, falei ‘vai trabalhar, Tiago Abravanel’. Cinco na televisão para economizar dinheiro”, disse, justificando seu método.

“Xuxa Meneguel ganhando um dinheirão, Rodrigo Faro ganhando outro dinheirão, o Faustão mentiroso, mentiroso. Ganha R$ 5 milhões por mês, o Faustão? Mentiroso!”, disparou, sobre as especulações do ganho do apresentador concorrente (Globo) gargalhando em seguida.

Silvio também pegou no pé de Rebeca, que ganhou o prêmio Área VIP Revelação do Ano e concorre ao Troféu Internet, que ainda será entregue. “Fizeram uma pesquisa na televisão, ganhou Rebeca. Como que eu aguento? Ela não faz nada, só fica ali em pé dizendo ‘roda, roda’. Ela ganhou o Troféu Internet? É proteção”, falou, antes de voltar a conversar com a família que participava do quadro.

Empresas aéreas brasileiras vão exigir tamanho padrão para a bagagem de mão

Companhias aéreas brasileiras decidem aumentar a fiscalização em relação à bagagem de mão, nos voos nacionais.

Este mês os passageiros já começam a ser orientados sobre que tipo de mala ou bolsa pode ser levada dentro do avião.

E a partir de maio, a bagagem deverá estar dentro do padrão definido pelas companhias.

A data vai variar de acordo com o aeroporto e o tamanho permitido será de 55 centímetros de altura por 35 centímetros de largura e 25 centímetros de profundidade.

De acordo com o G1, a bagagem que estiver fora do padrão precisará ser despachada via check-in e poderá ser tarifada.

A associação que reúne as companhias aéreas explica que a medida tem o objetivo de agilizar o fluxo de pessoas nas áreas de embarque e evitar atrasos.

Uso do celular provoca uma multa de trânsito a cada dois minutos

A cada dois minutos, uma pessoa é multada porque usa o celular enquanto dirige. Os números são referentes a 2018 e têm como base a cidade de SP.

Ao longo do ano passado, foram, ao todo, quase 340 mil atuações.

São três tipos de infrações.

O número de pessoas flagradas falando, de fato, ao celular, cerca de 70 mil, caiu quase que pela metade, na comparação com 2017. Porém, aumentou o total de motoristas pegos enquanto seguravam com uma das mãos ou digitavam no aparelho.

Usar o celular ao volante é considerado infração gravíssima.

A multa é de R$ 282,00 e o motorista ainda perde sete pontos na carteira.

Pesquisa aponta que maior parte dos brasileiros é contra a posse de armas

De cada 10 brasileiros, entre seis e sete são contra a posse de armas. E mais de 70% não se sentem mais seguros com a população armada pra se proteger.

É o que mostra pesquisa do instituto Datafolha, que abordou alguns dos principais pontos do pacote anticrime defendido pelo Governo.

Os entrevistados também foram questionados sobre o trabalho da polícia.

De cada 10 pessoas, oito entendem que ela não pode ter liberdade para atirar em suspeitos, já que há o risco de um inocente ser atingido. Que policiais que matam devem ser investigados e que aquele que atirou em alguém porque estava nervoso com a situação precisa ser punido.

Porém, mais de 70% da população concordam que, se for em legítima defesa, o policial pode, sim, “ter o direito de matar”.

Por fim, a pesquisa também mostrou que pouco mais da metade dos brasileiros tem mais medo no que confiança na polícia.

E que apenas duas, de cada 10 pessoas, pensaram de fato na possibilidade de comprar uma arma, com a mudança nas regras sobre a posse.

Ensino domiciliar terá provão e projeto pedagógico

Um Projeto de lei enviado na quinta-feira (11) ao Congresso Nacional vai regulamentar o ensino domiciliar no Brasil.

A proposta permite que os pais ensinem os filhos em casa, e prevê avaliação do ensino básico pelo MEC, a partir de um projeto pedagógico elaborado pelos pais ou responsáveis legais.

Essa é a condição para a aprovação do ensino domiciliar.

Para valer, o projeto necessita de aprovação de senadores e deputados, e sanção presidencial.

A regulamentação da educação pedagógica feita em casa, pelos próprios pais, foi promessa de campanha do então candidato do PSL à presidência, o presidente eleito Jair Bolsonaro.

Bolsa Família vai pagar 13º em dezembro a partir deste ano

Quem recebe Bolsa Família vai ter um presente de fim de ano como os trabalhadores com registro em carteira. O governo anunciou que vai pagar, a partir de dezembro deste ano, o décimo terceiro salário para inscritos no programa.

Proposta de campanha do presidente Jair Bolsonaro, a medida foi anunciada entre as metas no balanço dos 100 dias de governo, durante cerimônia no Palácio da Alvorada.

Segundo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a garantia para que o pagamento seja feito ainda este ano é a edição de uma Medida Provisória, sem data prevista para publicação.

O documento tem validade de 120 dias, e para não perder a validade, precisa ser aprovado pela Câmara, pelo Senado e, depois, sancionada pelo presidente.

Se for editada em outubro, por exemplo, a MP terá vigência até fevereiro de 2020, quando o benefício já terá sido pago.

Pelos cálculos do Ministério da Cidadania, responsável pela área social do governo, o impacto do 13º. aos beneficiários do Bolsa Família é da ordem de R$ 2,58 milhões, E deve atingir cerca de 14 milhões de famílias.

Presidentes do TJAP e TRE/AP participam da inauguração do novo Aeroporto de Macapá

Os presidentes do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) e do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE/AP), desembargadores João Lages e Rommel Araújo, respectivamente, estiveram na manhã desta sexta-feira (12) na inauguração do novo terminal de passageiros do Aeroporto internacional de Macapá Alberto Alcolumbre, com a presença dos presidentes da república, Jair Bolsonaro e do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre e demais autoridades federais, estaduais e municipais.

O desembargador-presidente João Lages afirmou que as novas instalações, um dos principais empreendimentos do Governo Federal na região Norte, vão oferecer mais conforto e segurança aos passageiros que chegam e saem do Amapá. “Será também mais um mecanismo para movimentar a economia do Estado, e quem ganha com isso é o povo do Amapá”, disse o chefe do judiciário amapaense.

Além de realizar o sonho de conhecer o Amapá, o presidente Jair Bolsonaro parabenizou a união da bancada amapaense, que trouxe os recursos para a conclusão da obra. “É um aeroporto de primeiro mundo que abrirá as portas desse estado para o turismo, para o comércio e para a integração. Obrigado a bancada e todos que ajudaram a construir este empreendimento”, disse.

A exemplo de outros aeroportos, o novo terminal de passageiros, totalmente automatizado, foi construído em área de 27,2 mil m², e conta com 25 balcões de check-in, seis escadas rolantes, 13 elevadores e três novas esteiras de restituição de bagagem; um sistema de prevenção e combate a incêndio e condições de acessibilidade em todo o aeroporto para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Para a conclusão da obra foram investidos R$ 163 milhões, resultado de emendas da bancada federal do Amapá.

Em Macapá, vereadores Japão Baía e Patriciana Guimarães declaram apoio à administração de Marcelo Dias

Visando a pacificação da Câmara Municipal de Macapá e a retomada urgente das atividades legislativas, os vereadores Japão Baía (PDT) e Patriciana Guimarães (PRB), também declararam apoio à gestão do Presidente Marcelo Dias (PPS), que vem implementando a reorganização da CMM.

A manifestação dos dois parlamentares ocorreu durante conversa na manhã desta quinta-feira, 11/04. Marcelo Dias já havia recebido anteriormente, declaração de apoio do vereador Gian do Nae (Avante), que inclusive protocolou pedido de desistência de inscrição de candidatura no pleito em que Marcelo Dias foi eleito.

O novo presidente da Casa disse que todos os parlamentares são bem vindos à sua administração e que continuará dialogando com o objetivo de mostrar a nova proposta de condução dos trabalhos com a participação conjunta dos vereadores, servidores e colaboradores, buscando melhorar ao máximo a qualidade dos serviços oferecidos à população.

“É com satisfação que recebemos mais dois vereadores que se propõem a apoiar a nossa gestão, e vamos continuar trabalhando, no sentido de pacificar cada vez mais a Câmara de Vereadores, que é a Casa do Povo”, declarou o presidente.

No Amapá, STJ nega pedido de liberdade ao soldado Kassio de Mangas

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a prisão preventiva do policial militar Kassio de Mangas dos Santos, de 30 anos, que confessou ter assassinado em agosto do ano passado sua companheira Emily Karine Miranda, de 29 anos, que era cabo da Polícia Militar (PM).

A defesa do policial havia recorrido ao STJ após ter dois pedidos negados pelo Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap). A terceira negativa foi feita pela Quinta Turma do Superior Tribunal.

O pedido do novo recurso havia sido feito em 19 de março, mas a publicação no Diário Oficial foi só foi realizada na última segunda-feira (8). Mangas está preso no Centro de Custódia do Zerão. Recentemente ele foi levado ao Ciosp do Pacoval após ter sido acusado de desacatar e ameaçar uma agente penitenciária.

O ministro Reynaldo Fonseca, relator do caso no STJ, manteve a prisão afirmando que a medida garante a ordem pública e que não houve constrangimento ilegal na prisão do militar. A negativa do Habeas Corpus foi seguida pelos ministros Jorge Mussi, Ribeiro Dantas, Joel Ilan Paciornik.

No Amapá, senador Lucas Barreto apresenta PEC que aumenta repasses a Estados

 

Tramita no Congresso Nacional a proposta de emenda constitucional que mexe na composição do Fundo de Participação dos Estados (FPE). Pela proposta do senador Lucas Barreto (PSD), a contribuição do Imposto de Renda e do Imposto de Produtos Industrializados (IPI) passará ser maior, o que vai melhorar os repasses aos estados, principalmente os menores que estão em crise.

Hoje, os dois impostos contribuem com 21,5% do fundo. Pela PEC de Lucas, esse número sobe para 26%. Segundo a Secretaria de Fazenda do Amapá (Sefaz), a média de repasse do FPE foi de R$ 200 milhões no primeiro trimestre deste ano. 

 O senador diz que, ao longo dos últimos anos, houve uma acentuada degeneração do federalismo fiscal brasileiro.

“Só quem tem ganhado são os estados grandes. Nós, como somos estados pequenos, não temos matrizes econômicas para fortalecer a geração de trabalho, e, principalmente, não conseguimos exportar. No Amapá e na Amazônia continua a premissa da escravidão ambiental do povo, ou seja, não se pode desenvolver”, criticou.

Lucas Barreto revelou que vinha trabalhando numa proposta há bastante tempo, mas a ideia ganhou ainda mais força a partir do movimento de governadores do Norte e do Nordeste. A PEC deve encontrar apoio maciço no Senado. 

“Os estados estão trabalhando unidos, acabou o tempo de cada um por si”, ponderou.

“O próprio presidente já sinalizou que também deverá haver aumento no Fundo de Participação dos Municípios (FPM)”, acrescentou, deixando claro que o momento político para essa discussão é favorável.

A PEC segue direto para Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), e depois vai para plenário. Se for aprovada, a proposta será encaminhada para nova votação na Câmara dos Deputados.