No Amapá, Gastão Calandrini diz que Maternidade da Zona Norte começa a funcionar em abril

O secretário de Estado da Saúde (Sesa) Gastão Calandrini anuncia para abril deste ano, a inauguração da Maternidade Zona Norte. A declaração foi feita nesta quinta-feira, 10.

Segundo ele, o Governo do Amapá fez algumas adequações no prédio para atender exigências do Ministério da Saúde.

O atendimento e contratação de pessoal para atuar na Maternidade Zona Norte será de responsabilidade da Organização Social de Saúde (OSS) Pró-Saúde, que venceu a licitação. “Cabe à Sesa fiscalizar a atuação da instituição que ficar responsável pelo gerenciamento do hospital”.

Gastão Calandrini assegura que até o final de abril deste ano a Maternidade Zona Norte começa a funcionar.

O secretário de Estado da Saúde antecipou ainda que a Sesa está fazendo gestões para que o modelo implantado na Santa Casa de Misericórdia de Belém (PA) seja adotado em Macapá.

“Em dezembro estive com a diretora da Mãe Luzia, Nayra Barbosa, na Santa Casa de Misericórdia de Belém para conhecer o modelo de gestão que foi implantado com sucesso, tanto que aquela unidade de saúde foi premiada com certificado de qualidade do Ministério de Saúde e ficou como ponto de referência. Nos próximos dias a diretora vem a Macapá para prosseguirmos com as tratativas nesse sentido e para conhecer a nossa realidade, os problemas existentes e propor soluções”, completou.

No Amapá, cantor de música gospel receberá disco de ouro

Por Jornalista Rodrigo Indinho

Após gravar o disco “Jesus no coração”, em 2012, e iniciar uma turnê missionária, o cantor e compositor gospel amapaense, Adielson Viegas, receberá uma premiação em rede nacional concedida pela Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD). Com mais de 50 mil cópias do trabalho vendidas em todo o Brasil e em mais seis países, o missionário ganhará o tão esperado disco de ouro.

Adielson Viegas da Silva, de 42 anos, é casado e pai de quatro filhos. Ele relatou que é sobrevivente do acidente com o Barco Motor Cidade de Óbidos, que naufragou no Rio Jari, ao sul do Amapá, no dia 26 de janeiro de 2002. Sete pessoas morreram na tragédia, entre elas, duas crianças e a jornalista Simone Teran.

“Até então eu era espírita. A partir daí percebi que Deus me deu uma nova oportunidade de viver, até porque eu poderia ser uma das vítimas. Então decidi reformular minha vida me tornando evangélico e Ele [Deus] me despertou para fazer o trabalho artístico, anos depois. Após gravar e propagar o trabalho no Amapá, o CD rompeu fronteiras. Me sinto muito feliz pela proporção que ganhou e por receber o prêmio”, comentou.

O trabalho “Jesus no coração”, que possui nove faixas exclusivas e encerra com uma oração, é comercializado ao valor de R$ 10. O artista conta que atua de forma solidária, por isso, os recursos arrecadados com a venda dos CDs são revestidos em sua missão. Viegas deu detalhes sobre o prêmio.

“Ajudamos na gravação de cinco CDS e DVDs de novos artistas. Sobre o prêmio, o disco de ouro é concedido pela produtora Convenience e Apha Mídia, de São Paulo. Sei que receberei em fevereiro, mas ainda não informaram em qual a emissora e programa vou receber a premiação. Quando voltar de lá, farei apresentação num evento para a sociedade amapaense”, informou.

O missionário da Assembléia de Deus passou por onze Estados brasileiros e o trabalho chegou a diversos países como França, Argentina, Suriname, Guiana e Equador. Recentemente, enviou cópias do disco ao Uruguai. Ele afirmou que ainda no mês de fevereiro lançará um novo trabalho.

No Amapá, secretário da Secult fala em tom de despedida

O secretário de Cultura do Estado, Dilson Borges confirma que deixará a pasta nos próximos dias. Ele respondeu nesta última quarta-feira, 9, às criticas que recebeu de lideranças do segmento cultural do Amapá.

Dilson Borges destaca os avanços alcançados pelo setor. Ela afirma que organizou, dentro da legalidade, substituindo uma prática que ele descreveu como “política de boca” para as contratações de empresas culturais e artistas.

Segundo ele, essa “política de boca” gerou débitos grandes na pasta, dívidas que foram reconhecidas e pagas dentro da legalidade processual.

“Entramos em abril de 2017, em uma situação não muito favorável, mas fizemos vários reconhecimentos de dívidas anteriores à nossa gestão e saneamos a grande maioria delas, todas as que foi possível pagar dentro da legalidade”, relatou.

Dilson Borges rebatou as críticas da carta aberta quanto à paralisação das políticas culturais e a condução da Secult por gestores que não possuem conhecimento sobre as demandas da cultura do Amapá.

“Começamos a trabalhar, principalmente, a questão da gestão, deixando a administração com um viés técnico, para que pudesse efetivar as políticas públicas para o segmento. A nossa visão, é que seja qualquer a pasta que for, não é preciso, necessariamente, que a pessoa seja da área, porque tudo gira em torno da gestão”, respondeu.

O secretário destacou os principais avanços que obteve à frente da Secult, entre os quais evidenciou o credenciamento dos artistas, o que possibilitou legalizar a contratação deles e de empresas de serviços de estrutura para shows e eventos.

“Através do credenciamento pudemos executar recursos de emendas parlamentares. Realizamos a Virada Afro, para vários segmentos culturais, com a prestação de contas aprovada. O credenciamento evita qualquer tipo de favorecimento e dá credibilidade à contratação. Fizemos mais de 20 pregões eletrônicos, a modalidade de maior credibilidade, em função de fazermos o credenciamento”, justificou.

Borges também enfatizou que para 2019 já estão encaminhados convênios, no valor total de, aproximadamente, R$ 4 milhões, para todos os segmentos culturais, a exemplo: do teatro que fará 38 espetáculos nos 16 municípios; mostra de cinema itinerante, também nos 16 municípios; eventos de matriz africana; música; dança; capoeira; hip hop; festival de música no meio do mundo, entre outros. Todos esses eventos serão contratados através de pregão eletrônico.

No balanço, ele destacou, ainda, o edital de produção audiovisual que patrocina 12 obras cinematográficas, no valor total de R$ 3 milhões.

Em Macapá, polícia prende dupla que roubou televisores de loja

O jovem Douglas Lobato dos Anjos, 19, e um adolescente de 17 anos foram presos acusados de roubar televisores em Macapá. A prisão dos dois aconteceu na última quarta-feira, 9.

Douglas Lobato foi levado para o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), no bairro Pacoval, enquanto que o adolescente apreendido foi entregue à Delegacia Especializada de Investigação de Atos Infracionais (Deiai).

Os dois são acusados de roubar dois televisores de uma loja no bairro Perpétuo Socorro, zona leste da capital. A prisão foi feita por uma equipe do 6º Batalhão da Polícia Militar (PM).  O tenente Josigab Oliveira ressalta que os militares foram acionados para atender uma ocorrência de furto de dois televisores em uma loja de eletroeletrônicos.

Segundo o tenente, os dois acusados foram flagrados pelos policiais carregando os dois televisores na cabeça.

No Amapá, celulares irregulares começam a receber mensagens de alerta

Mensagens de alerta sobre o bloqueio de celulares irregulares estão sendo enviadas desde segunda-feira, 7, nos estados da Região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe), dois estados da Região Sudeste (Minas Gerais e São Paulo) e em alguns estados da Região Norte (Amapá, Amazonas, Pará, Roraima).

A medida vale apenas para celulares irregulares habilitados nas redes das prestadoras a partir de 7 de janeiro, não prejudicando as pessoas que adquiram aparelhos irregulares anteriormente.

O celular irregular é aquele que não tem o selo da Anatel que indica a certificação do aparelho e garante ao consumidor a compatibilidade com as redes de telefonia celular brasileiras, a qualidade dos serviços e a segurança do consumidor, segundo os requisitos estabelecidos pela Agência. O selo normalmente está localizado no corpo do aparelho, atrás da bateria , ou no manual. Um celular sem certificação pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio, pois não passou pelos testes necessários.

Nos estados citados, quem ativar um celular irregular nas redes das prestadoras móveis receberá, em até 24 horas, a mensagem: “Operadora avisa: Pela Lei 9.472 este celular está irregular e não funcionará nas redes celulares em 75 dias”.

Alerta similar é encaminhado em 50 e 25 dias antes do bloqueio. Na véspera do bloqueio, o celular recebe a mensagem: “Operadora avisa: Este celular IMEI é irregular e deixará de funcionar nas redes celulares”. O IMEI é o código composto por 15 números utilizado internacionalmente que permite identificar a marca e modelo do aparelho. Todas as mensagens são enviadas pelo número 2828.

O usuário do serviço móvel deverá procurar a empresa ou pessoa que vendeu o aparelho e buscar seus direitos como consumidor. Entre os celulares irregulares a serem bloqueados, há aparelhos que não oferecerem a qualidade e segurança exigidas pela regulamentação brasileira.

No Distrito Federal e em Goiás, onde o bloqueio está implantado desde maio deste ano, já foram excluídos das redes das prestadoras móveis 108,8 mil celulares irregulares.

Em dezembro, o bloqueio foi realizado nos seguintes estados: Acre, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins. No Portal da Anatel é possível verificar se o celular está legal ou se apresenta alguma irregularidade.

Empresas de telefonia lideram ranking de reclamações no Procon/AP

Três empresas de telefonia estão entre as dez com maior número de reclamações no Instituto de Defesa do Consumidor do Amapá (Procon/AP) no ano de 2018. O ranking foi divulgado nesta terça-feira, 8, com o número de atendimentos realizados no ano passado e o índice de resolutividade.

As dez primeiras colocadas na lista representam 30,27% do total de reclamações. No topo está a Vivo S/A, com 564 (8,07%) atendimentos feitos pelo Procon/AP, dos quais 485 foram solucionados com atendimento preliminar, aquele em que os atendentes ligam para a empresa e resolvem o problema por telefone, sem precisar abrir uma reclamação.

A segunda colocada no ranking é a Telemar, que recebeu 404 (5,78%) reclamações. Em seguida, aparece a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), com 345 (4,94%) registros. Na quarta colocação, mais uma empresa de telefonia, a TIM Celular S/A, com 262 (3,75%) reclamações.

Ainda figuram na lista a Crefisa Crédito, Financiamento e Investimentos, com 260 (3,72%) reclamações; Banco do Brasil, com 184 (2,63%) de registros; Você Telecom, com 182 (2,60%) reclamações; Sabemi Seguradora, com 168 (2,40%) casos; Sky Brasil Serviços, que recebeu 161 (2,30%) reclamações; e Banco ItauCard Cartões, com 145 (2,08%) reclamações.

A divulgação do ranking é o cumprimento de uma determinação do art. 44, do Código de Defesa do Consumidor (CDC), para que se dê ampla divulgação à população sobre as reclamações tratadas junto ao Procon/AP.

Ao todo, o órgão realizou 6.645 atendimentos no ano de 2018, sendo 3.533 resolvidos em atendimento preliminar e 1.851 para abertura de reclamação. Outros casos trataram-se de uma simples consulta ou foram encaminhados para fiscalização. No total, foram 1.167 reclamações a menos em relação a 2017.

“Essa redução é resultado de um trabalho bastante ativo, tanto educativo como repressivo, que o Núcleo de Fiscalização realiza durante todos os anos em diversos segmentos” explicou o diretor-presidente do Procon/AP, Eliton Franco.

As ações de orientação e fiscalização têm surtido efeito. Algumas empresas que estavam no ranking das dez mais reclamadas em 2017 saíram da lista em 2018. Outras melhoraram de posição, como foi o caso da CEA, que, por dois anos consecutivos, liderou o número de reclamações e agora aparece na terceira posição. “Além dos mais de 6.600 atendimentos pelo Procon/AP ao consumidor, realizamos quase 1.200 fiscalizações em diferentes fornecedores”, concluiu Franco.

Prefeitura recebe novos veículos para ajudar nos serviços de manutenção da cidade

A Prefeitura de Macapá recebeu dois novos caminhões, tipo caçamba, que ficarão permanentemente no patrimônio do Município. Os maquinários irão auxiliar nos serviços da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob).

“Essas caçambas serão utilizadas na recuperação da pavimentação asfáltica e no melhoramento das ruas e avenidas de nossa cidade, bem como a limpeza, desobstrução dos canais, garantindo o escoamento das águas da chuva”, explicou o secretário de Obras, David Covre. Os novos caminhões são oriundos de emenda parlamentar do senador Davi Alcolumbre, no valor de R$ 550 mil.

“As duas caçambas são parte de emendas que o senador Davi vem destinando para Macapá, para reequipar a prefeitura. Já recebemos retroescavadeira, pá-carregadeira, escavadeira hidráulica e outras caçambas truncadas. Agora, teremos mais duas que terão como finalidade cuidar especialmente dos canais, áreas de ressaca, da drenagem da cidade e dos grandes problemas que temos, sobretudo, no período de inverno”, destacou o prefeito da capital Clécio Luis (Rede Sustentabilidade).

“Elas vão se juntar aos outros maquinários para melhorar ainda mais os serviços executados pelo Município. Isso gera também economia para a prefeitura, que economiza no aluguel de maquinários e passa a ter um equipamento que, se bem cuidado, dura 15, 20 anos, e essa é a nossa intenção, cuidar bem para que a prefeitura tenha novamente sua patrulha mecanizada”, completou o prefeito.

Polícia recupera celular roubado de índio em via pública

A Polícia Militar prendeu Ramon Ramos Trindade, 19, acusado de roubar um aparelho celular de dois índios em via pública. A prisão do homem ocorreu nesta segunda-feira, 7, no bairro Renascer, zona norte da capital, um dia após o assalto.

Ramon Trindade foi preso depois que um dos índios vítima do assalto rastreou o aparelho e acionou a polícia.

A polícia tenta localizar ainda Emerson Gonçalves Lopes, o “Toró”, comparsa de Ramon Trindade no assalto. Ele teria usado terçado e faca durante a abordagem as vítimas.

Ramon Trindade foi apresentado no Ciosp do Pacoval, onde foi autuado em por roubo.

Além do celular, os ladrões roubaram R$ 500,00 e outros pertences das vítimas, que não foram agredidas.

Onda de assaltos mobiliza moradores do Marabaixo

Marcada para o dia 10 deste mês, às 20 horas, reunião entre os moradores do bairro Marabaixo, zona oeste de Macapá para tratar da questão da falta de segurança pública na região. Os moradores do Marabaixo denunciam o aumento dos casos de assaltos, roubos e furtos no bairro.

Participam da reunião representantes da Unidade de Policiamento Comunitário (UPC) do Marabaixo, do programa Macapá Luz, lideranças comunitárias e moradores em geral. “A pauta será o aumento do policiamento ostensivo no Marabaixo com o objetivo de coibir a onda de assaltos no bairro”, declara uma das administradoras de um grupo de WhatsApp, criado com o objetivo de ajudar a proteger a comunidade.

Segundo os moradores do Marabaixo, recentemente os ladrões invadiram uma casa no Marabaixo e levaram dois televisores 42 polegadas, celulares e R$ 3,5 mil. Em 2017, também no Marabaixo, uma família inteira foi feita refém. Os bandidos espancaram um dos filhos do casal. Após o ocorrido, a família mudou de bairro.

Com o objetivo de ajudar a polícia a identificar os bandidos, os moradores criaram um grupo de Whatsa para falar de movimentações suspeitas nas ruas, relatar problemas e compartilhar informações. Agora a ferramenta deve ser usada também para o compartilhamento de fotos de veículos suspeitos e pessoas estranhas que circulam nas vias que muitas vezes ficam paradas observando a rotina das famílias.

“Nosso objetivo não é expor ninguém, a intenção é dividir a dúvida e deixar todo mundo atento”, explica a administradora do grupo do aplicativo.

Começam as primeiras mudanças no governo Waldez Góes

O governador do Amapá, Waldez Góes, empossou novos gestores para as secretarias de Estado de Desenvolvimento de Cidades (SDC), de Trabalho e Empreendedorismo (Sete), de Ciência e Tecnologia (Setec), Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e para os institutos Estaduais de Florestas (IEF) e do Meio Ambiente e Ordenamento Territorial (Imap).

A solenidade de posse aconteceu no Palácio do Setentrião e foi um dos primeiros atos de Waldez Góes durante seu quarto mandato como chefe do Poder Executivo estadual, iniciado dia 1º de janeiro deste ano.

Com as mudanças, o procurador de carreira Julhiano Avelar deixa a Procuradoria-Geral do Estado do Amapá (PGE/AP) e assume o cargo de diretor-presidente de dois órgãos: o IEF e o Imap, antes chefiados por Marcos Tenório e Edilene Ribeiro, respectivamente. O professor Rafael Pontes reassume o comando da Setec, da qual foi gestor entre 2017 e abril de 2018; ele substitui o professor Perseu Aparício. Já o tenente-coronel da Polícia Militar Cláudio Braga assume o comando do GSI no lugar do tenente-coronel Huelton Corrêa Medeiros.

A SDC passa a funcionar sob a administração do economista Antônio Teles Júnior que, no último mandato, foi titular da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan). Ele substitui o engenheiro João Henrique Pimentel. Já Karla Marcella Chesca assume a Sete no lugar de Maraína Martins, que reassume o mandato de vereadora de Macapá.

Waldez Góes diz que novas Mudanças ainda irão ocorrer neste inicio de ano e que a medida faz parte do processo de oxigenação da máquina pública.