Decisão que envolve o PP de Macapá deve sair a qualquer momento.

pp APA expectativa para o decorrer desta terça feira, gira em torno da decisão que vai validar umas das Convenções do Partido Progressista de Macapá – PP.

Depois do pedido de busca e apreensão do processo, junto ao advogado José dos Santos Pereira Neto, os autos foram conclusos para a decisão final do magistrado que atua no caso.

O imbróglio começou quando duas convenções municipais foram realizadas e registradas na secretaria do TRE. Uma foi comandada pela Comissão Provisória do partido, constituída pelo deputado federal André Abdon, que optou por acompanhar a coligação que tem Aline Gurgel como candidata à prefeita.

A outra teve a condução de Sara Rodrigues Soares, presidente do Diretório Municipal, eleita no ano passado em convenção e que preferiu seguir com a coligação que tem Gilvam Borges na disputa pela prefeitura da capital.

A coligação que for favorecida com a decisão passará a ter um acréscimo de 40 segundos no tempo de televisão, durante o horário eleitoral.

 

Área no Centro de Macapá virou ponto de prostituição e acúmulo de lixo.

ruas (2)A esquina da Avenida Salgado Filho com a Rua Hamilton Silva, no Bairro Central, há tempos está esquecida pelo poder público.

A área, que fica ao lado da Escola Coaracy Nunes e próxima ao Estádio Glicério Marques, se transformou em um amontoado de lixos e entulhos. Parte do material é resto de construção, carcaças de equipamentos elétricos e pneus velhos.
ruas (1)
Mas o que chama mais a atenção de quem passa pelo local, é a quantidade de embalagens de preservativos, os próprios preservativos usados e seringas hospitalares. Tudo exposto ao ar livre e com alto risco de contaminação.

camisinhaPor ser encoberto por várias árvores, o local fica totalmente sem iluminação durante a noite, o que facilita a aglomeração de pessoas que se prostituem em plena via pública.

ruas (3)Por estar ao lado de uma escola, o lugar é facilmente acessado por crianças e adolescentes. Os alunos passam diariamente pelo meio da sujeira. E por curiosidade, acabam tendo contato com o material, que em vez de ser cuidadosamente descartado e acondicionado de forma correta, é jogado aleatoriamente no meio da rua e do passeio público.

O que ninguém consegue entender, é como as autoridades responsáveis pela limpeza da cidade e pela saúde pública, ainda não conseguiram ver o problema e o perigo que ele representa.

Fotos: PautaNews

Grades de proteção do Sambódromo são retiradas.

O complexo da Escola Sambódromo, onde acontece o desfile das escolas de samba de Macapá, sofreu mudanças em sua infra estrutura, para a realização de um show de porte nacional, no último domingo(07).grades antes e pois

Um internauta registrou em fotos, que as grades de proteção que dividem a pista da área livre, foram serradas e retiradas.

GRADES 1A ação pode ter sido pela necessidade de mais espaço para a locomoção de um trio elétrico, que serviu de apoio sonoro para a apresentação do artista.

A Seinf, secretaria responsável pela infra estrutura dos prédios do Estado do Amapá e a SECULT, que administra o sambódromo ainda não se manifestaram sobre o assunto.

Justiça do Amapá realiza mais uma edição da Jornada Itinerante Fluvial no Bailique.

JUSTIÇA APLevar atendimento jurídico. Este é o principal objetivo do Tribunal de Justiça do Amapá com o programa Justiça Itinerante, que é realizado há 20 anos.

A presidente do TJAP anuncia para o próximo dia 18 de agosto, a realização da 121ª Jornada da Justiça Itinerante Fluvial, novamente na região do Bailique.

Nesta ação o Judiciário conta com o apoio da Marinha do Brasil que levará o Navio Auxiliar-Pará, através do Programa Rios de Cidadania, para atendimento de âmbito global.

“Estamos satisfeitos com os resultados alcançados. A cada ano que passa, a Justiça do Amapá fica mais atuante ao cidadão, inclusive ao ribeirinho, que apesar da distância não poupa esforços e empenho em chegar aonde é preciso. Reconhecemos o empenho de todos que participaram e contribuíram para o sucesso de mais uma jornada”, arrematou a presidente do TJAP, desembargadora Sueli Pini.

Na edição anterior, foram realizados 477 procedimentos. O Ministério Público Estadual contabilizou 27 atendimentos; a Defensoria Pública 237; Polícia Técnico Científica 131 e Cartório Jucá Cruz 35 atendimentos. A coordenação da equipe ficou a cargo do Juiz de Direito substituto Moisés Ferreira Diniz.

Informações e foto: ASCOM TJAP

Empresa será denunciada a justiça por não pagar prestadores de serviços em Macapá.

 

pagamentoA empresa Englisflorida deverá ser acionada na justiça nos próximos dias. A denúncia será feita por pelo menos 15 jovens que teriam sido contratados para trabalhar para empresa em Macapá.

Os jovens alegam que durante dois meses prestaram serviços para a Englisflorida, com a venda externa de cartões Fecomércioprcard, sem receberem nenhum centavo até agora pelo pagamento dos serviços.

Os trabalhadores se queixam que além do “golpe” com a falta de seus pagamentos, a Englisflorida, ainda não fez a entrega dos cartões Fecomércioprcard aos clientes contactados pelos prestadores de serviços. A ex-supervisora da empresa no Amapá, Sheila Sanches, responsável pela contratação dos jovens, alega ter sido vítima do mesmo golpe com o pagamento do seu salário.

Resposta

Em resposta, via Whatsapp, os representantes da Englisflorida, reconhecem a dívida, e anunciam que o pagamento será regularizado ainda este mês de agosto.

A empresa diz que não efetuou o pagamento por falta de documentação regular de três dos jovens contratados.

Moradores denunciam abandono da avenida 14 do Marabaixo 3

mar2Famílias residentes na Avenida 14, no Marabaixo 3, zona oeste, reclamam de uma obra inacabada da Prefeitura de Macapá. O serviço foi interrompido há mais de dois meses sem nenhuma explicação aos moradores.

Segundo os moradores, o local chegou a receber serviços de limpeza e terraplanagem, mas os trabalhos estão paralisados. As famílias querem a continuidade das obras e exigem que os serviços sejam feitos em toda a extensão da Avenida 14, entre as Ruas 5 e 9.

maraO carpinteiro Osvaldo Barbosa dos Santos, 50, que reside no local, diz que há mais de dez anos, que a Avenida 14, não recebe nenhum benefício. “Vivemos abandonados aqui no Marabaixo 3. Apelamos aos nossos governantes que invistam em nosso bairro, mas não apenas em época de campanhas políticas”.

A professora Karla Dias de Oliveira,35, ressaltou que ao longo destes anos sem nenhum investimento público, as únicas melhorias que a Avenida 14 recebeu foram feitas pelos próprios moradores a partir de coletas.

Os moradores cobram da Prefeitura de Macapá a retomada urgente dos serviços.

Embrapa-AP no 3º Simpósio Amazônico sobre Reforma Agrária.

Cultivo agroecológico de hortaliças em Macapá_foto Elisabete Ramos
Cultivo agroecológico de hortaliças em Macapá. Foto: Elisabete Ramos

A Embrapa participa do 3º Simpósio Amazônico sobre Reforma Agrária, Desenvolvimento e Meio Ambiente (Saradam), a ser realizado em Macapá (AP), de 9 a 12 de agosto deste ano, por meio de apresentação de experiências e metodologias em agroecologia, mesa redonda sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e oficina de videoclipe para trabalhos de temática ambiental.

Vinculados ao Saradam, no mesmo período ocorrem os eventos 1º Encontro Estadual de Núcleos de Extensão em Desenvolvimento Territorial e 1º Encontro da Juventude da Floresta, Educação do Campo e Agroecologia, com atividades divididas nos ambientes da Universidade do Estado do Amapá (Ueap) e da Universidade Federal do Amapá (Unifap). Foram definidos como eixos temáticos Agroecologia e Movimentos Sociais, Educação do Campo e Desenvolvimento Rural.

Na terça-feira, 9/8, o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Amapá, Wardsson Lustrino Borges vai apresentar experiências e metodologias em agroecologia durante o 1º Encontro de Agroecologia, a partir das 14 horas, no auditório da Ueap. A participação da Embrapa prossegue no dia seguinte, às 14 horas da quarta-feira, 10/8, tendo a pesquisadora Ana Euler como uma das debatedoras da mesa-redonda “Cadastro Rural Ambiental: situação atual e ferramentas de monitoramento e controle social”, também no auditório da Ueap.

O 3º Saradam e eventos simultâneos são realizados pelo curso de Geografia da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

Informações: Dulcivânia Freitas, Embrapa Amapá

Alunos do Macapaba estão novamente sem transporte escolar.

Macapaba 1Cerca de trezentas crianças e jovens, dependem do transporte escolar no Conjunto Habitacional Macapaba, localizado na Zona Norte de Macapá.

As escolas que atendem a demanda ficam nos bairros São Lázaro, Amazonas e Brasil Novo.

No primeiro semestre, os ônibus escolares deixaram de transportar os alunos, por falta de pagamento. Os prejuízos foram grandes, por conta das paralisações que ocorreram por várias vezes.

A Secretaria de Estado da Educação anunciou no final do semestre que já havia resolvido o problema, mas agora, no reinício das aulas, os pais foram comunicados que o serviço está novamente suspenso.

Duas escolas, uma do Município e outra do Estado estão sendo construídas no local, mas ainda não têm previsão de ficarem prontas. Enquanto isso, os alunos vão continuar dependendo do transporte escolar.

IMG-20160807-WA0024
Neuracy Melo – Mãe de aluno

A autônoma Neuracy Melo, mãe de dois filhos estudantes, diz que os pais estão se organizando e prometem novas manifestações para o decorrer da semana.

“Fomos orientados a procurar escolas mais próximas aqui do Macapaba, mas só existem duas, no Brasil Novo. E nesse período do ano é impossível elas aceitarem os nossos filhos porque já estão lotadas. Nós não temos outra saída, a não ser, nos organizar e cobrar do poder público uma solução”, explicou a moradora.